https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/issue/feed Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC 2022-12-05T17:43:23+00:00 Claudia Nandi Formentin editor.vincci@satc.edu.br Open Journal Systems <p style="text-align: justify;">A <strong>Revista Vincci</strong> é uma revista semestral do Centro Universitário UniSATC, direcionada à publicação de artigos científicos produzidos por alunos de graduação, pós-graduação, docentes e também pesquisadores externos.</p> <p style="text-align: justify;">A <strong>Vincci</strong> não apenas transmite conhecimentos em suas respectivas áreas, como também valoriza e instiga os educandos na produção de seus artigos, oferecendo-lhes espaço para que possam, assim, sentindo-se motivados na criação de projetos científicos que agregarão valores científicos e culturais a revista e aos seus leitores.</p> https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/275 PESQUISA EM COMUNICAÇÃO E A SOCIEDADE EM MOVIMENTO 2022-11-14T22:13:47+00:00 Claudia Nandi Formentin claudia.formentin@satc.edu.br Gutemberg Alves Geraldes Júnior gutemberg.geraldes@satc.edu.br Karina Woehl de Farias karina.farias@satc.edu.br <p>A edição que você começará a ler é um número especial da Revista Vincci apenas com artigos da área da comunicação. São textos produzidos por alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da UniSatc, sob a orientação de seus professores-orientadores. Todos os artigos foram produzidos ao longo de 2021. Cada uma das pesquisas aqui apresentadas reforça o que França (2016, p. 155) afirma: “A comunicação tem uma dimensão sensível, é um fenômeno concreto, presente em nossa realidade. As imagens televisivas, as mensagens baixadas na internet, a escritura nas páginas de um jornal, a propaganda política de um partido existem enquanto materialidade, estão inscritos fisicamente em nosso mundo”. Assim, continua a autora “a comunicação compreende objetos, ações, indivíduos – trata-se de prática, de uma ação humana. E quando falamos de um telejornal que assistimos, de um blog que estamos escrevendo, de um programa que baixamos em nosso celular, estamos nos referindo a essa dimensão empírica, a essa “corporeidade” da comunicação”. (FRANÇA, 2016, p. 155)</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/276 O ARCO NARRATIVO DA CAMPANHA “SOMOS UMA SÓ” DA SALON LINE 2022-11-30T16:46:07+00:00 Ana Carolina Scaini Silva anacscaini@gmail.com Lucas Pereira Damazio lucas.damazio@satc.edu.br Gutemberg Alves Geraldes Junior gutemberg.geraldes@satc.edu.br <p>Novas formas de comunicação humanizada, que conectam o cliente à essência da marca, estão em evidência devido à mudança nos hábitos de consumo pós-<em>internet</em>. As marcas, por meio de estratégias publicitárias para engajar um relacionamento duradouro e sincero com o consumidor, a partir de técnicas estruturais de <em>storytelling</em>, buscam criar uma forma comunicativa que seja transparente e alinhada com seus objetivos mercadológicos. Ciente desse novo panorama global, este estudo de caso, cuja metodologia é qualitativa e sua abordagem é exploratória, busca identificar, embasado em autores como Jenkins (2009), Kotler (2017), Miller (2019), Parente (2017), Xavier (2015) e SantaHelena (2018), ao analisar o arco narrativo da campanha <em>Somos uma só</em>, da empresa Salon Line, como esta marca apresenta seu propósito, a fim de criar um elo com seu público-alvo. A partir desse estudo, portanto, detectou-se que a marca, ao utilizar uma narrativa, que levanta a bandeira da mulher empoderada, livre e que pode estar fora dos padrões estéticos tradicionais, alimenta o imaginário coletivo com um discurso de liberdade e de esperança para o público feminino.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/277 O GÊNERO NA CULTURA GEEK 2022-11-30T16:51:27+00:00 Bruna Salvador Pereira brunasalvadorp@gmail.com Gutemberg Alves Geraldes Junior gutemberg.geraldes@satc.edu.br <p>Este artigo é um estudo sobre as diferentes representações de gênero dentro da cultura <em>geek</em>, e pretende responder “como o fandom de Doctor Who reagiu nas mídias sociais à mudança de gênero do personagem principal na temporada 11?” Tendo como objetivo principal, analisar a reação dos fãs nas mídias sociais em relação à mudança de gênero do protagonista da série Doctor Who. A pesquisa vai procurar sob um viés qualitativo analisar a representatividade de gênero dentro da cultura geek e a relação entre fã e antifã de um produto cultural. Além disso, os objetivos específicos serão: (i) categorizar a reação nas mídias sociais e (ii) apresentar as diferentes relações de gênero na cultura geek. No referencial teórico foram usados estudos sobre gênero, feminismo, redes sociais, entretenimento, comportamento do consumidor, fãs e antifãs mediante autores como Kotler, Kartajaya e Setiawan (2017), Jenkins (2009), Campbell (1997), Rey (2019) e Butler (2003). A análise procura entender e categorizar a resposta do público a essa grande mudança no seriado, compreender as similaridades e diferenças entre os fãs e antifãs ao categorizar os comentários do post anunciando a nova atriz no papel de protagonista. Para alcançar tal objetivo serão selecionados alguns comentários deixados por assistidores no instagram oficial do seriado.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/279 MARKETING DE INFLUÊNCIA 2022-11-30T17:08:29+00:00 Celso Becker Neto celsobeckerneto_sl@hotmail.com Lucas Pereira Damazio lucas.damazio@satc.edu.br Gutemberg Alves Geraldes Junior gutemberg.geraldes@satc.edu.br <p>O presente trabalho busca analisar as estratégias de Marketing de Influência da Vialaser Depilação, assim como entender as técnicas persuasivas utilizadas pelas influenciadoras para aumentar o número de vendas dos produtos da empresa. Para alcançar tal objetivo, foi realizada uma pesquisa bibliográfica que almejou contemplar os assuntos necessários para a realização da análise. Por isso, autores como Brown e Hayes (2008) foram utilizados para fundamentar temas como Marketing de Influência, Teixeira e Silva (2017) buscando compreender a relação entre influenciador e empresa e Cialdini (2017), no âmbito da persuasão e suas técnicas, que são itens norteadores dessa pesquisa e fundamentais para alcançarem o objetivo deste trabalho acadêmico.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/280 NATAL BRASILEIRO 2022-11-30T17:16:53+00:00 Juliano da Silva de Souza juliano.chiminski@gmail.com Claudia Nandi Formentin claudia.formentin@satc.edu.br <p>O presente artigo tem como objetivo analisar a construção do discurso de identidade nacional, presente na campanha “Natal Brasileiro” do Guaraná Antártica, veiculada em 2020. Com este norte busca-se, utilizando de uma pesquisa bibliográfica de caráter qualitativo, contextualizar o cenário histórico relativo ao assunto, identificar as relações de identidade nacional presentes no objeto de estudo, fundada em conceitos de diferenciação, representação e linguagem, com base em autores como Stuart Hall (2003), Benedict Anderson (2008) e Renato Ortiz (1994); compreender a atuação de uma marca de grande influência na construção desta identidade, apoiado por Roger Chartier (2005) e Clifford Geertz (1989); e identificar os elementos presentes no videoclipe que contribuíram para a idealização do que é “ser brasileiro”. Se por um lado a identidade nacional brasileira seja formada sobre princípios que colocavam o brasileiro como inferior em relação a outros países mais desenvolvidos, especialmente em termos econômicos, por outro lado o Brasil é considerado um estado multicultural, composto por diversas identidades culturais devido ao intenso fluxo de imigrantes durante toda a sua história o que gerou características específicas que constroem o que é ser brasileiro. Como estratégia narrativa, o comercial usufrui da heterogeneidade cultural do país para ressaltar aspectos que tradicionalmente são compartilhados pelos brasileiros no período natalino ao mesmo tempo que evidencia as diferenças dos rituais estrangeiros, estas que a marca não só enaltece como também tenta se inserir como inerente aos costumes natalinos do Brasil a fim de tornar-se um símbolo cultural.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/281 POSICIONAMENTO DA MARCA RESERVA 2022-11-30T17:21:05+00:00 Paulo Eugênio Fernandes paulo.fernandes_@hotmail.com Gutemberg Alves Geraldes Junior gutemberg.geraldes@satc.edu.br <p>Este artigo científico tem como objetivo analisar o posicionamento da marca que a Reserva transmite para seus consumidores diante da pandemia, na rede social Instagram. Para alcançar este objetivo foram utilizadas as principais características do posicionamento de marca, a fim de entender o emocional e a expressão que a marca utiliza com seus consumidores. Dentre isso, os autores Kotler, Kartajaya e Setiawan (2017) e Ribeiro (2021) foram utilizados para melhor fundamentar estes temas. Sobre o Marketing Digital, é utilizado autores como Gabriel (2010) e Lessa (2019), para trazer a necessidade das publicações e também as mídias sociais na era digital. A real necessidade do consumidor e marca diante ao uso da rede social Instagram em analisar sobre o relacionamento que se é usado da marca para com seus consumidores. As mídias sociais, principalmente o Instagram, objeto este estudado neste artigo, facilitam nas informações que os clientes precisam para estar cada vez mais atualizados, ou seja, ajuda o consumidor a se sentirem acolhido por aquela marca que admiram. É estudado neste artigo, a marca Reserva, em que visa o posicionamento com seus clientes na busca de um bom resultado. Isso quer dizer que não será apenas para o produto e sim o ganho de fidelidade em um processo humanizado, pensando no bem estar dos seus consumidores.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/282 UMA QUARENTONA ATIVISTA 2022-11-30T17:28:29+00:00 Ivan Souza da Rosa oivansouza@gmail.com Gutemberg Alves Geraldes Junior gutemberg.geraldes@satc.edu.br <p>Uma marca bem desenvolvida é, literalmente, personificada e passa por todos os processos que uma pessoa passa - nasce, cresce, se desenvolve e às vezes morre (ou renasce) (RIBEIRO, 2021). Baseado neste pensamento e debruçando-se sobre teorias de <em>branding</em> e ativismo de marca, o presente artigo objetiva analisar o ativismo da marca Ben &amp; Jerry’s em relação à orientação sexual e diversidade de gênero. Para tal, a pesquisa irá apresentar os conceitos de <em>branding</em>, gestão de marca e ativismo de marca e buscará entender o movimento que acontece hoje no mundo, em que os consumidores já não são mais meros receptores de mensagens. O público de uma marca agora exige transparência, suporte e posicionamento sobre determinados assuntos e demandam das mesmas atitudes, cada vez mais humanizadas e menos corporativistas. Nota-se aqui que quando uma marca atende a essas necessidades se tornando realmente ativa em movimentos político-sociais sem visar lucro sobre esses indivíduos e estando realmente preocupada com eles, há maior fidelização, lucratividade e aceitação, afinal é entregue pela marca coerência nas mensagens e ações que casam com seu posicionamento, o que leva a marca a criar com seu público um relacionamento baseado em suas ações e que pode vir a perdurar durante todo o tempo em que a marca cumprir com a promessa feita nas suas ações de conquista.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/283 TÉCNICAS, CARACTERÍSTICAS E A IMPORTÂNCIA DO JORNALISMO INVESTIGATIVO NO LIVRO-REPORTAGEM MATARAM MARIELLE 2022-11-30T17:32:22+00:00 Richard Vieira richard-vieira@hotmail.com Karina Woehl de Farias fariaskaki@gmail.com <p>Este artigo analisa, por meio do livro-reportagem <em>Mataram Marielle</em>, a metodologia de trabalho de repórteres investigativos durante a apuração do caso e compara com técnicas e características do jornalismo investigativo já estabelecidas por autores como Fortes (2005) e Sequeira (2005). O estudo também ressalta a importância social do gênero jornalístico, demonstra de que forma o trabalho de repórteres nortearam as investigações envolvendo o assassinato da vereadora Marielle Franco e do seu motorista Anderson Gomes e revela como a imprensa precisou assumir, em alguns aspectos, o papel do Estado. Para apresentar tais afirmações, a pesquisa apresenta-se como exploratória, qualitativa, e se concentra em quatro recortes do livro<strong>. </strong>De maneira cronológica à ordem dos fatos, o primeiro trecho trata sobre a descoberta de filmagens onde ocorreu o assassinato por emissoras de TV. O segundo foca na indicação de um possível suspeito de participação no crime, após reportagem investigativa do <em>The Intercept Brasil</em>. O terceiro descreve o momento em que duas testemunhas esquecidas pela polícia são encontradas pelo <em>O Globo</em>. O quarto mostra como a imprensa desmontou uma farsa criada para incriminar um inocente. O estudo também se baseou em uma entrevista semiestruturada com uma das autoras do livro e repórter investigativa, Vera Araújo. Como resultado, a pesquisa verificou que o jornalismo investigativo conduziu as investigações em torno do caso e revelou um Estado omisso com o assassinato de uma parlamentar.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC https://revistavincci.satc.edu.br/index.php/Revista-Vincci/article/view/284 USO DO INSTAGRAM STORIES COMO FERRAMENTA JORNALÍSTICA 2022-11-30T17:35:47+00:00 Larissa de Lima Witt larissalwitt@gmail.com Karina Woehl de Farias fariaskaki@gmail.com <p>Este trabalho tem como objetivo identificar e comparar as diferentes linguagens usadas pela Rádio CBN e Jornal Estadão nos <em>stories</em> do <em>Instagram</em>. Apresenta-se como problema de pesquisa: quais as diferenças e semelhanças na linguagem jornalística utilizada pelos perfis da Rádio CBN e Jornal Estadão no <em>Instagram</em>? O objetivo geral, portanto, é comparar as produções de conteúdo de cada veículo dentro da rede social. Dentre os objetivos específicos, o artigo se propõe a descrever de que forma utilizam a ferramenta <em>stories</em> da plataforma; reconhecer os recursos mais usados pelos perfis e destacar as principais diferenças e semelhanças entre ambos. Para isso, os <em>stories</em> foram registrados e analisados num período de cinco dias da semana e têm como critérios de avaliação: a linguagem utilizada pelos jornalistas, o formato dos conteúdos e a editoria das notícias. O estudo caracteriza-se como uma pesquisa bibliográfica, com metodologia na análise de conteúdo e baseia-se numa estratégia quanti-qualitativa de pesquisa, de caráter exploratório. Conclui-se, ao final do artigo que nas redes sociais há espaço, ferramentas e possibilidades para todos os veículos jornalísticos, independente da maneira como se comunicam, do público-alvo e dos objetivos de cada um.</p> 2022-12-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Vincci - Periódico Científico do UniSATC